Febre Amarela: Sintomas e Tratamento - Bem Estar de Hoje

Febre Amarela: Sintomas e Tratamento

Recentemente o Brasil vem sofrendo com os surtos de febre amarela em diversas regiões. Incluindo a cidade de São Paulo, que houve confirmação de que um macaco infectado com o vírus foi encontrado morto no Horto Florestal que se encontra na zona norte da maior metrópole do país. Continue a leitura e saiba mais sobre a febre amarela: sintomas e tratamento.

A febre amarela é uma doença infecciosa causada por um vírus e transmitida por mosquitos. O vírus da doença tem o macaco como seu hospedeiro, logo quando um macaco é picado por um mosquito, consequentemente o mosquito adquire o vírus e nos transmite apenas com uma picada. Mas, a  infecção pode ser de duas formas: febre amarela urbana, quando é transmitida pelo Aedes aegypti; ou febre amarela silvestre, quando transmitida pelo Haemagogus e Sabethe. 

Está a procura de plano de saúde? Faça simulação aqui.

A febre amarela é uma doença considerada aguda e hemorrágica, por causar amarelidão do corpo e hemorragia em diversos graus. O vírus é tropical e mais comum na América do Sul e na África.

Febre Amarela: Sintomas e Tratamento

Sintomas

Os sintomas da infecção do vírus não é de fácil constatação para muitas pessoas, mas quando apresenta sintomas, os mais comuns são:

  • Febre;
  • Dores musculares em todo o corpo, principalmente nas costas;
  • Dor de cabeça;
  • Perda de apetite;
  • Náuseas e vômito;
  • Olhos, face ou língua avermelhada;
  • Fotofobia;
  • Fadiga e fraqueza.

Esses sintomas ocorre na fase aguda da doença, que costuma durar entre 3 e 4 dias e passam sozinhos.

Algumas pessoas podem desenvolver sintomas mais graves cerca de 24 horas após a recuperação dos sintomas mais simples. Essa fase é nomeada por tóxica, o vírus pode afetar diversos órgãos e sistemas, principalmente o fígado e rins. Os sintomas são:

  • Febre alta;
  • Icterícia, devido ao dano que o vírus causa no fígado;
  • Urina escura
  • Dores abdominais;
  • Sangramentos na boca, nariz, olhos ou estômago. 

Fique atento ao aparecimento dos sintomas inicias e observe se os sintomas mais graves se manisfestarem. É ideal que a pessoa procura um profissional e receba o diagnóstico correto.

Tratamento

A vacina contra a doença faz parte do calendário básico de vacinação da criança e do adulto, em alguns estados do Brasil, com indicação para pessoas que residem ou que irão viajar para áreas endêmicas.

O tratamento deve ser orientado por um profissional, normalmente, consiste apenas em aliviar os sintomas da doença. É recomendado ficar de repouso em casa e investir na ingestão de 2 litros de água ou de água de coco por dia para evitar a desidratação provocada pelos vômitos. 

Também vale investir em estratégias naturais para o tratamento, como por exemplo chá de boldo, já que o boldo acalma e melhora a digestão e protege o fígado dos efeitos radicais livres. 

Está a procura de plano de saúde? Faça simulação aqui.

Relacionadas