dermatite espongiótica

Dermatite Espongiótica | Saiba como tratar esse tipo de eczema

Dermatite espongiótica é um tipo de eczema, caracterizada por coceira intensa com aparecimento de erupções na pele. Atinge, principalmente, áreas como o peito, abdômen e nádegas, não afetando o couro cabeludo e a cabeça. É mais comum em homens que mulheres e desenvolve-se a condição em qualquer idade. Dessa forma, a Dermatite Espongiótica se manifesta em jovens e até em bebês, causando assaduras e feridas.

Sintomas da Dermatite Espongiótica

Primeiramente, vamos conhecer melhor quais são os sintomas da doença. São eles:

  • Vermelhidão na pele (à medida que as condições se agravam, a vermelhidão pode ir escurecendo);
  • Pode aparecer bolhas cheias de fluído;
  • Se não tratada pode começar a escorrer para fora e este fluído irritar ainda mais a pele;
  • Aos poucos a erupção pode tornar-se áspera.

Causas da Dermatite Espongiótica

dermatite espongiótica

A dermatite espongiótica pode ser desencadeada por diversos fatores, ou seja, cada indivíduo pode ter um conjunto diferente de fatores desencadeantes para eczema aguda.

Para determinar o que pode desencadear eczema aguda deve-se monitorar cuidadosamente as substâncias que geralmente entram em contato com a pele.

Algumas das causas conhecidas incluem:

Estresse, flutuações hormonais, mudanças no clima e exposição ao sol também são fatores que podem causar esta doença de pele. Similarmente, fumos, corantes e certos ingredientes encontrados em cremes e cosméticos também podem causar a doença.

As pessoas que têm eczema aguda devem, antes de tudo, prestar atenção a qualquer coisa incomum que tenham comido ou até mesmo se foram mordidos por algum tipo de inseto. Se tomar alguma medicação e de repente causar um início desta condição da pele, é melhor parar a medicação e consultar imediatamente o médico. Lembre-se a eczema aguda não é contagiosa, portanto não é preciso se preocupar em passar a Dermatite Espongiótica para outras pessoas.

Tratamentos para a Dermatite Espongiótica

dermatite espongiótica

A princípio, a maior parte do tratamento consiste em evitar produtos químicos presentes em sabões, detergentes, alimentos, por exemplo, podem desencadear a erupção.

Uma vez feito o diagnóstico da condição, é preciso concentrar-se no tratamento. O médico prescreverá produtos que precisem ser aplicados na área da pele a erupção e em volta da mesma. Similarmente, loções e cremes hidratantes ajudam a aliviar a coceira e desconforto. Além disso, outros tratamentos incluem a ingestão de suplementos de vitamina A. Tais tratamentos podem durar cerca de 4 semanas.

O tratamento de dermatite espongiótica grave e crônica já inclui medicamentos anti-inflamatórios que ajudam justamente na redução da inflamação. Antes de tudo, mulheres grávidas ou lactantes devem conversar com seus médicos sobre os medicamentos prescritos. Os médicos devem assegurar que o tratamento não irá afetar seu bebê de maneira alguma. Portanto, se estiver grávida ou amamentando, procure seu médico. Dessa forma você evitará problemas maiores futuros.

Cuide de sua pele com um Plano de Saúde

Para ter um melhor acompanhamento para a sua pele é fundamental a consulta com um dermatologista. Ter um especialista determinando o que é o melhor para você é sempre mais seguro. Com um plano de saúde você tem acesso a diversos especialistas da saúde do corpo e pagando uma mensalidade que garante todos os serviços necessários no momento que precisar. Faça uma simulação de planos de saúde e veja como diferentes convênios podem te atender!

 

 

Relacionadas