Conheça tratamentos para deslocamento de placenta

Tratamentos para descolamento de placenta

Durante a gestação, é muito importante se informar sobre tratamentos para descolamento de placenta. Esta condição perigosa paras o feto e para a mãe acomete em torno de 150 mil pessoas só no Brasil. Saiba mais sobre essa complicação, seus sintomas e principalmente, seus tratamentos.

 

Porque buscar tratamentos para descolamento de placenta?

 

Para entender no que consiste, e porque é tão importante buscar tratamentos para descolamento de placenta, precisamos antes saber a importância da placenta para o feto. É importante lembrar que a apresentadora Eliana, da rede Record, sofreu essa complicação ao final de sua gravidez, e teve que deixar o programa para fazer os tratamentos devido á sua complexidade. Apesar de perigoso, ela conseguiu superar e agora já esta em casa com a sua bebê. Ambas saudáveis, porque ela procurou o tratamento adequado.

Conheça tratamentos para deslocamento de placenta

A placenta é uma bolsa que se forma em volta do feto, na região do útero, ligando o feto aos vasos sanguíneos da mãe. Ela quem irá fornecer ao feto todos os nutrientes e hormônios necessários para seu desenvolvimento. É através do sangue da mãe que esses componentes são passados ao bebê, junto do oxigênio. Ou seja, ele quem alimenta e mantém o bebe seguro e nutrido durante todo o período da gestação.

Quando a placenta se descola do útero,durante a gestação, esses nutrientes e componentes podem deixar de serem fornecidos ao bebe, pois não há mais ligação com o sangue materno. Com a falta desses benefícios o bebe e a mão podem sofrer sérias complicações.

Quando maior o deslocamento, mais difícil será para o feto receber os nutrientes necessários, havendo risco de comprometimento do seu crescimento e desenvolvimento.

Essa condição acontece, em média, na 20° semana de gravidez, e torna-a considerada de risco. É imprescindível que sobre qualquer suspeita de descolamento a mãe procure acompanhamento médico. Isto pois, essa circunstância representa perigo vital para ela, que perde muito sangue no processo, e para o feto.

 

Os Tratamentos para Descolamento de Placenta

Há diferentes formas de tratamentos que variam de acordo com o tempo de gestação e o grau de descolamento da placenta. O tratamento pode ir desde repouso á cirurgias complexas e partos prematuros.

Conheça tratamentos para deslocamento de placenta

Para definir o tratamento adequado, o médico vai submeter a gestante á exames de ultrassom, hemograma e exame pélvico. Esses procedimentos visão informar ao médico qual a situação atual do feto e qual o grau de descolamento da placenta.

Tratamento em Repouso

Caso o descolamento seja pequeno e o tempo para o parto estiver longe, os médicos indicam repouso e acompanhamento periódico. Esse acompanhamento vai analisar aumento da placenta e frequência cardíaca do bebê durante a gestação. Para tanto, até estancar o sangramento, a gestante pode ser internada, ou ficar de repouso absoluto em casa. Neste caso, ela não poderá exercer suas atividades rotineiras e exercícios físicos. Só é permitido voltar ás rotinas caso haja estancamento do sangramento, porém seguindo prescrições médicas quanto ao nível de esforço permitido. Essa medida visa evitar o nascimento prematuro do feto ou possível aborto.

Para este tratamento, ainda, o médico pode receitar medicamentos para que o bebê não fique sem nutrientes, como o Corticoide.

Tratamento Cirúrgico

Caso o descolamento, grande ou pequeno, aconteça próximo do parto ou após 26 semanas de gestação, é indicado uma cirurgia para indução de parto. Neste caso esse descolamento apresenta maior perigo para a saúde da mãe e do feto, por isso é importante tratar com maior urgência. Nesta condição, pode ser indicado uma cesária para retirada do bebê.

É importante ressaltar que após o descolamento da Placenta, não é possível recoloca-la no local. Os tratamentos servem para evitar que esta aumente de tamanho. Assim como para evitar o sangramento excessivo e possível complicação do feto.

Para efetuar os exames e tratamentos, procure pelos especialistas em ginecologia e obstetrícia o mais rápido possível.

Sabia que se tornando um beneficiário de um plano de saúde você tem acesso á diferentes especialistas e procedimentos? Confira aqui a tranquilidade de ter um plano de saude. Garanto que iram te surpreender!

Aproveite também, e veja aqui como fazer a cotação de valores de um convênio que se adeque á suas necessidades!

 

Os sintomas de descolamento da Placenta

Conheça tratamentos para deslocamento de placenta

Os principais sintomas que caracterizam o descolamento da placenta são os sangramentos vaginais. Porém há três tipos de sangramento que podem ocorrer:

Hemorragia Exteriorizada

Quando a placenta é rompida e sai sangue da bolsa para a região vaginal.

Hemoâmnio

Nesta hemorragia, o sangue acaba indo para o local do líquido amniótico.

Hemorragia Oculta

Este caso é o mais complicado. Nele a hemorragia fica localizada atrás da placenta, impedindo assim, que seja detectada. Por demorar a ser detectada, ela pode trazer maiores complicações dada a falta de tratamento.

Conheça tratamentos para deslocamento de placenta

Outros Sintomas

Para casos em que não há sangramento visível, como o mencionado acima, também podem ser considerados os seguintes sintomas:

  • Dor abdominal;
  • Dor de barriga;
  • Dor na região do útero;
  • Dores nas costas;
  • Contrações próximas e frequentes;
  • Pouco movimentação por parte do bebê.

Caso tenha identificado os sintomas acima, é necessário comparecer no hospital com urgência. Desta forma poderá iniciar o tratamento com mais rapidez, e evitar complicações.

Confira aqui, tudo que você precisa saber antes de contratar um convênio médico. São informações importantes que podem te ajudar na hora de escolher o melhor plano para você e seu bebê.

 

Riscos para a mãe e para o bebê

A ruptura de contato do sangue da mãe com a placenta é extremamente perigoso. Confira abaixo quais riscos podem ocorrer, e que levam á necessidade de buscar tratamentos para descolamento da placenta.

Conheça tratamentos para deslocamento de placenta

Para o bebê os riscos são preocupantes, visto que sofrerá com falta de nutrientes e oxigênio. Devido há isso pode ocorrer riscos de nascer prematuro, ou de sofrer morte fetal.

Já a gestante, por perder muito sangue pode sofrer de de forte anemia, precisando em alguns casos de transfusão. Outro risco para a mão é em relação aos órgãos internos no corpo, que podem parar de funcionar.

 

CONFIRA AQUI OPÇÕES DE PLANOS DE SAUDE

 

Fatores que provocam o rompimento da placenta

Há dois fatores de influencia no rompimento da placenta. Apesar de alguns não serem controláveis, como vera adiante, tem alguns que podemos evitar para garantir uma gestação mais segura e saudável.

Conheça tratamentos para deslocamento de placenta

Fatores Traumáticos

Esses fatores se originam de choques sofridos interna ou externamente. Internamente pode ocorrer por defluência do líquido amniótico; forte agitação do feto e diminuição do útero. Externamente, os fatores mais comuns são impactos causados por acidentes e violência física na região da barriga ou das costas. Não podemos esquecer, porém, que demasio esforço físico, também, pode influenciar.

Fatores Não-traumáticos

O fator não traumático mais influenciador são os casos de Hipertensão. Estima-se que mais da metade dos casos de descolamento ocorrem devido á pressão arterial. Todavia, ele não é o único responsável. Idade materna avançada, pré-eclampsia, diabete melita e infecção são alguns autores dessa condição.

As causas que podem ser evitadas são o alcoolismo, o tabagismo e o uso de drogas.

É sempre bom tomar todos os cuidados durante o período gestacional. Procure se atentar para qualquer sintoma estranho que possa surgir, não exitando em buscar auxilio médico. Nesse momento todo cuidado é importante para que seu bebê cresça saudável e você tenha uma gestação tranquila.

Com um plano de saúde para gestante, você terá todo apoio que precisar nesta fase importante da vida. Confira!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *