hemofilia

Hemofilia: Descubra Sintomas, Causas e Tratamentos | Bem Estar de Hoje

Toda pessoa saudável possui uma proteína no corpo responsável por estancar sangramentos através da formação de coágulo. Pessoas com hemofilia não tem ou, então, tem em pouca quantidade essa proteína. Desse modo, elas têm mais dificuldade para estancar sangramentos, podendo ocorrer perda de muito sangue no processo de lesão ou fratura.

A hemofilia é uma doença crônica que afeta, em sua grande maioria, pessoas do sexo masculino. Geralmente ela é hereditária, podendo ocorrer com raridade em mulheres.

Existem dois tipos da doença, a hemofilia A e a hemofilia B. Ambos apresentam o mesmo sintoma, o diferencial é a proteína deficiente em cada tipo de hemofilia. A hemofilia A é a mais frequente, aparecendo um caso a cada 5000 a 10000 nascimentos.

Como identificar que tenho Hemofilia?

Esta é uma condição em que a criança já nasce com  a doença. Dessa forma, deve ser observado se há sangramentos fáceis em pequenos traumas que demore muito tempo para estancar. Além disso, também é necessário se atentar para sangramentos excessivos em procedimentos cirúrgicos, pois podem indicar a doença.

Porém, não restrinja sua análise apenas á cortes externos. Quem possui a doença também pode apresenta hemorragias nos músculos, em tecidos internos, e nos órgãos. Portanto, para identificar é preciso observar se há manchas roxas no corpo aparecendo sem nenhuma condição específica.

O grau de hemofilia é variável, sendo portanto:

hemofilia

  • Grau o leve: ocorrendo com sangramentos associados a grandes traumas ou procedimentos cirúrgicos;
  • Grau moderado: sangramentos que aparecem de forma espontânea de vez em quando;
  • Grau grave: Quando os sangramentos aparecem sem causa aparente.

O diagnóstico é realizado após a observação dos sintomas e com confirmação feita por exames. Podem ser requeridos exames de coagulação sanguínea e de dosagens das proteínas responsáveis pela coagulação para o melhor diagnóstico.

Há tratamento para Hemofilia?

O tratamento da hemofilia consiste em repor o fator deficiente para o organismo através de infusões intravenosa. Geralmente a reposição acontece uma vez por semana, através de doses.

O tempo despendido nesse tratamento geralmente é grande, fazendo com que muitas vezes o paciente desista do tratamento. Para evitar situações como essa muitos médicos estão fazendo a terapia de curta duração.

Nesse tipo de tratamento para hemofilia, a pessoa repõe o fator deficiente com mais frequência com intuito profilático, evitando sangramentos.

Procurando ajuda médica

Sangramentos excessivos podem levar a pessoa a óbito se não forem controlados. Por isso, ao observar os primeiros sinais da doença procure um médico para realização dos exames específicos. O acompanhamento com hematologista é o indicado para pessoas com hemofilia.

Outra dica importante é fazer consultas regulares para garantir uma tratamento mais eficiente. Para tanto, é recomendado possuir um plano de Saúde, visto que esse traz mais facilidade no acesso à consultas e tratamentos. Apenas um convênio médico te possibilita realizar inúmeros atendimentos e consultas com rapidez e sem estresse com burocracias.

Então não perca mais tempo! Faça agora mesmo uma simulação de Plano de Saúde. Em menos de 30 segundos, você encontra o melhor plano de saúde para você, sua família ou sua empresa. Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

 

Relacionadas